6 de dez de 2011

ASTRAL CITY - A SPIRITUAL JOURNEY chega aos Estados Unidos

Mais uma etapa do Nosso Lar acontece hoje. E que etapa!

A partir de hoje, dia 6 de dezembro, o filme está disponível em todos os Estados Unidos, um mercado singular e único, com suas próprias leis e com uma ressonância imponderável. Seja no DVD ou online, Astral City - a spiritual journey paira sobre a terra de Benjamin Franklin.

Confesso que, nem nos primeiros planejamentos sobre o filme, eu poderia imaginar sua amplitude, sua capacidade de dialogar com o público - mesmo que, por vezes, as "respostas" tenham sido ríspidas e críticas.

Mas o êxito de sua carreira mostra que as respostas foram muito mais de lágrimas, sorrisos, reflexões e elogios, numa mistura que somente a experiência e o prazer de assistir a um filme proporcionam.

Tudo isso, de fato, é parte da vida de um longa-metragem, que se presta, como meio de comunicação, a encontrar leitos pedregosos ou correntezas e cachoeiras lindas e poderosas - que chegam diretamente ao oceano do grande público.

A divulgação continua e, agora, novas respostas chegarão. Curioso? Sim, para ver como um país com o potencial espiritual da América responde a uma história que tem, como pano de fundo, toda uma idéia sobre a vida espiritual.

Compartilharemos tudo o que estiver acontecendo com ele como sempre fizemos, e, também, como de praxe, convocando aos que gostam dele - principalmente aos brasileiros que moram na América do Norte - que o recomendem, que sejam multiplicadores de sua existência, a todas as pessoas, indistintamente, independente de classe, sexo, religião, opção política ou filosófica.

É apenas um filme. Mas um filme é sempre maior que todos nós quando o respeitamos como tal. E um filme prescinde de rótulos outros além dos que usualmente são aplicados na indústria.

Novamente, me vejo pedindo às pessoas apenas que "dêem uma chance para esta história" - "Give this story a chance" !

E, ainda, novamente, me vejo usando a boa e velha palavra adequada para a ocasião - obrigado!

Só que, desta vez, é o conhecido "Thanks"!

Wagner de Assis

Diretor-Roteirista

22 de nov de 2011

ASTRAL CITY - A SPIRITUAL JOURNEY

Based on the best-selling book

by worldwide famous medium Chico Xavier

On Tuesday, December 6, 2011 Strand Releasing proudly releases on DVD the smash Brazilian blockbuster, ASTRAL CITY: A SPIRITUAL JOURNEY, based on the best-selling book by the worldwide famous medium Chico Xavier, who wrote it with the guidance of a departed spirit named Andre Luiz. This is the story of one man's journey after death throughout the spiritual world. It is a heartwarming story that teaches about love, peace and forgiveness with a lot of deep questions about the human condition.

The film boasts an international and award-winning crew, including Golden Globe® winner and Academy Award® nominated composer Philip Glass (The Hours, The Illusionist, The Truman Show), cinematographer Ueli Steiger (Godzilla, The Day After Tomorrow, Austin Powers) and visual effects studio Intelligent Creatures (Watchmen, The Fountain, Babel). Starring Renato Prieto, Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland, Inez Viana, Rodrigo dos Santos, Werner Schünemann, and Clemente Viscaíno. With special guests Ana Rosa, Othon Bastos, and Paulo Goulart.

This was a massive hit in Brazilian theatres where in just one weekend it was seen by over 2 million people and broke box office records. It was also the most expensive production ever made in Brazil and won the Cinema Brazil Grande Prize for Best Special Effects.


"A SUPER-PRODUCTION WITH TOP-NOTCH SPECIAL EFFECTS AND MAJOR INTERNATIONAL TALENTS"

- Variety


"A PERFECT ADAPTATION OF THE BOOK… ONE OF THE PRECIOUS GEMS OF THE SPIRITIST LITERATURE"

- Suite101.com

"IT TACKLES MANY OF THE ISSUES THAT PEOPLE ASK ABOUT LIFE, DEATH AND THE NEXT WORLD"

- Paranormal Review

FOR MORE INFORMATION:

Samantha Klinger - 310.836.7500

samantha@strandreleasing.com

14 de nov de 2011

Nosso Lar nos Estados Unidos da América

A lista é grande e continua crescendo - o filme Nosso Lar continua sua jornada por outros países. Deixa impressões, sensações e reflexões. Aqui no Brasil, ainda pode ser visto na TV a cabo, pelos canais Telecine Premium ou Pipoca. Na mistura de surpresa e expectativa que um projeto como esses oferece, temos agora um novo desafio: chegar aos Estados Unidos da América. Para tanto, nosso parceiro de distribuição por lá, a empresa Strand Releasing, optou por uma estratégia mais conservadora - estrear diretamente em DVD. E logo depois TVs a cabo e videos on demand.

A partir do dia 6 de dezembro de 2011, os americanos poderão comprar o filme nos diversos sites e lojas de DVDs. Com o título de Astral City: a spiritual journey, o filme de Wagner de Assis também poderá ser entregue no Canadá por sites como a amazon.com

Pois então lá vamos nós, em campanha novamente, desta vez na língua de Benjamin Franklin, falar da história do médico André Luiz pela dimensão espiritual, do Umbral até Nosso Lar. Porque, como diria o personagem Lísias, "tudo no seu devido tempo" !

8 de out de 2011

Um debate no Festival do Rio

O Festival do Rio promoveu hoje, dia 8 de outubro, durante os Seminários do Rio Market - evento paralelo à Mostra de filmes que reúne profissionais do setor e, neste ano, acontece num Armazém desativado do porto do Rio de Janeiro - um painel de discussão sobre "outros gêneros que fazem sucesso no cinema Brasileiro". Participaram da mesa o diretor-roteirista do filme Nosso Lar, Wagner de Assis; o produtor do filme Bruna Surfistinha, Rodrigo Lettieri; e o ator Eriberto Leão, protagonista do longa Assalto ao Banco Central. Como moderador, o decano da crítica especializada, o jornalista Luis Carlos Merten.

O debate serviu para encontrar alguns pontos em comum entre os filmes, embora com histórias e propostas absolutamente diferentes. Um deles é que todos vieram, de certa forma, de histórias consagradas ou conhecidas em outros meios de comunicação, seja a partir de um livro, como no caso de Nosso Lar, ou de fatos reais, com os dois outros. Não são histórias originais. Bruna Surfistinha ainda teve uma biografia lançada que vendeu 250 mil exemplares em poucos meses. Seria essa um busca por uma história "mais garantida" na tela?

"Enfrentamos todos os tipos de preconceito, claro, entre possíveis investidores - que jamais pensaram em associar suas marcas a uma história que falasse de prostituição", lembra Rodrigo, que ainda lembrou como eles bucaram "humanizar" o personagem principal retirando dela os estereótipos que promoviam preconceito.

Wagner de Assis, por sua vez, ressaltou que o longa Nosso Lar "jamais esteve com o jogo ganho" por ser a adaptação de um best seller de Chico Xavier - cuja cinebiografia já havia sido contada no cinema também meses antes. "A gente vive um turbilhão de incertezas e expectativas que é suplantado por outro turbilhão - o das surpresas. Tínhamos pela frente um desafio técnico absurdo, inovador, e uma história cujo tema nunca fora abordado daquela forma no cinema produzido no Brasil. Ainda bem que, no nosso caso, as surpresas foram todas felizes", comentou ele.

Luis Carlos Merten ainda lembrou Jean Luc Godard e sua célebre frase que "um filme é um retrato de sua época". E que, ali, havia "três retratos bem distintos de uma nova cinematografia". Para Eriberto Leão, no entanto, o público continua indo ao cinema mesmo para ver uma boa história e ponto. "Pode ser qualquer ator, pode ter qualquer sucesso prévio fora do cinema, mas, na hora que a luz apaga, o que interessa mesmo é o público embarcar na história", disse o ator, ainda ressaltando que Assalto pode ter uma continuação. "E Nosso Lar também pode seguir os livros da mesma série que o originou", lembrou Wagner.

No final do debate, uma coisa ficou clara - nem só de comédias são feitos os sucessos de público do cinema produzido no Brasil atualmente. Além disso, "cinema brasileiro" deixa cada vez mais de ser um gênero "escondido numa prateleira", como disse Merten, para ser "um filme como outro qualquer, com drama, aventura, biografia, enfim, como cinema feito no mundo todo".

A respeito da possibilidade de existir um novo gênero considerado "espírita", o cineasta Wagner de Assis ressaltou também que é preciso muitas produções que tenham muitas ferramentas dramáticas semelhantes para se consolidar um gênero. "Não sei se precisamos de um gênero que se chame espírita. Acho que isso pode diminuir o interesse das pessoas em geral sobre o tema inclusive. Eu gosto de histórias que envolvam o tema espiritualidade, o espírito, então, porque não contá-las de formas já estabelecidas e cuja comunicação com o público é consolidada?" perguntou ele.

O fato é que, entre dramas espiritualistas, filmes policiais ou de temas marginais, o caminho do sucesso de público foi aberto. Juntos, os filmes renderam mais de 8 milhões de ingressos às bilheterias.

14 de set de 2011

Nosso Lar no Japão

Uma das frases que usamos quando um filme demonstra ter força para ser levado ao mercado internacional é "o filme viaja".

Desta vez, a notícia é que o filme Nosso Lar faz parte do festival de cinema brasileiro no Japão. Outros filmes da recente safra também serão exibidos nas telas japonesas. E isso é motivo de alegria e felicidade para todos nós. O link do evento é:

http://2011.cinemabrasil.info/?page_id=217&lang=pt-br

Assim, cidades como Toquio, Osaka, Quioto e Hamamatsu poderão assistir ao que melhor foi produzido no Brasil recentemente, entre comédias e dramas. Eis a programação:

1) TOQUIO (16/10 - 16h; 18/10 - 17h40; 19/10 - 13h35; 20/10 - 19h40)
2) OSAKA (23/10 - 17h; 25/10 - 19h; 26/10 - 13h10; 27/10 - 21h)
3) QUIOTO (31/10 - 14h30; 03/11 - 19h15)
4) HAMAMATSU (12/11 - 14h30; 14/11 - 16h25; 15/11 - 18h35; 18/11 - 20h40)


Há, ainda, contatos e avaliações feitas por outros países da Asia. Em breve, esperamos poder anunciar também.

Enquanto isso, o filme continua sua carreira na TV a cabo brasileira e nos DVDs da América Latina. Atenção pessoal da Venezuela e Africa do Sul: Nosso Lar chega aos cinemas de seus países em breve também. Ainda: o filme já está pronto para participar também do Festival Brasileiro que acontece na Austrália e na Nova Zelândia, a partir de 14 de novembro. Olha o link aqui:

http://www.brazilfilmfestival.com.au/2011/website/

E, para os milhões de brasileiros dos Estados Unidos, os acertos estão terminando e o filme deverá está disponível para todos em terras americanas muito em breve também.

Como se diz, Nosso Lar viaja...e nós agradecemos!

3 de set de 2011

Há um ano...

...o filme Nosso Lar estreava em 460 salas de cinema de todo o país. Muita coisa acontece em um ano. Na história sobre a trajetória de um filme, por exemplo, ele pode continuar vivo ou ser esquecido. Pode ser aplaudido ou vaiado. Pode ficar ou passar.

Nas nossas lembranças, o que fica é que Nosso Lar fez 550 mil espectadores no primeiro fim de semana, tornando-se uma das cinco maiores aberturas de um filme nacional.

Em cinco dias, o filme alcançou 1 milhão de espectadores. Oito dias depois, 2 milhões. Onze dias depois, 3. Vinte dias depois, 4. E, assim, em pouco mais de 70 dias em cartaz, o filme foi visto por pouco mais de 4.060.000 (quatro milhões e sessenta mil pessoas).

Em um ano, a gente viu o filme ser levado aos DVDs com uma estrondosa venda para as locadoras, quando chegou no início de janeiro. E, depois, em abril, chegou às lojas para ser vendido e levado para casa. Nesse tempo, também, o filme passou pelos mercados dos Festivais de cinema de Berlim e Cannes.

Foi negociado com Estados Unidos, Africa do Sul, Venezuela, entre outros que ainda anunciaremos. Foi convidado para ser exibido nos Festivais de Xangai, na China, Seattle, nos EUA, no Festival de Cinema Brasileiro em Nova York e no de Miami, EUA. Ganhou o prêmio de Melhor Efeitos Visuais da Academia Brasileira de Cinema (tinha sido indicado a Melhor Edição de Som também). Depois, ganhou o prêmio de Melhor Direção de Arte do Festival Brasileiro de Cinema em Miami.

Está à venda em quase toda a América Latina pelo site da Fox Filmes. Recentemente, o filme estreou na TV a Cabo do Brasil - nos canais Telecine Premium e Telecine Pipoca. Resultado: a repercussão foi tão grande que o filme acabou nos Trending Topics Mundiais do Twitter, ou seja, entrou nos assuntos mais comentados de uma das redes sociais mais poderosas atualmente.

Nosso lar ainda concorre em outros prêmios - como o da Revista Contigo, por exemplo (Melhor Filme e Melhor Figurino). Ainda há festivais nos quais irá participar (Japão, Austrália, Nova Zelândia, entre outros).

Durante este ano também, Nosso Lar teve trilha sonora vendida pela Biscoito Fino - uma composição de Philip Glass com gravação da Orquestra Sinfônica Brasileira. Teve também Livro de Bastidores lançado.

Mas nossas lembranças não páram por aí. De fato, para nós, a performance do filme não se mede somente nos números e nos fatos.

Mede-se, acima de tudo, pelas "respostas" que o público nos dá, ainda hoje, nas salas de cinema, nas suas casas, quase diariamente, pelas mensagens, comentários, depoimentos que recebemos. Pela emoção que sentem quando a história do Dr. André Luiz termina. Pelas dúvidas que exprimem. Pelo desejo que outras pessoas de suas famílias vejam o filme. Sim, é apenas um filme. Mas que nasceu de uma história poderosa, que nasceu de um espírito corajoso e de um médium iluminado.

Nesse ano que passou, repetimos incansavelmente a palavra obrigado. Congratulamo-nos incansavelmente entre nós. Tivemos aqueles momentos que catalogamos como "difíceis" e cheios de "aprendizados". Cinema é assim mesmo. Pede paixão, entrega e algo além das nossas capacidades.

Nada disso, no entanto, é maior ou mais importante que o filme. Ele é a razão de nosso trabalho. E é por ele que sempre estaremos agradecendo.

Aqui, agora, nós, da Cinética Filmes, Migdal Filmes, Fox Films do Brasil e Globo Filmes, além dos produtores executivos, da FEB e do Banco BRJ, repetimos a todos os que continuam fazendo do Nosso Lar um momento inesquecível - obrigado.


2 de set de 2011

Nosso Lar ganha prêmio por Melhor Direção de Arte no Festival de Cinema Brasileiro de Miami, 2011

O filme Nosso Lar foi premiado no Festival Brasileiro de Cinema, em Miami, com o Lente de Cristal de Melhor Direção de Arte. Promovido pela Inffinito Produções, esta foi a 15a edição do Festival, que já faz parte do calendário de eventos da cidade.

O diretor Wagner de Assis foi ao palco receber o troféu. "Tenho certeza que a diretora de arte Lia Renha, que também é arquiteta, se divertiu muito criando uma cidade espiritual", comentou ele. Além de Lia Renha, o cenógrafo Marcus Ranzani e a figurinista Luciana Buarque fizeram parte do time que ganhou o prêmio.

Este é o segundo prêmio que o filme Nosso Lar recebe. Ainda neste ano, a Academia Brasileira de Cinema laureou a produção com o Prêmio Oscarito de Melhor Efeitos Visuais.

Nosso Lar continua à disposição do público nas locadoras de DVD e nas lojas de venda e recentemente estreou na TV a Cabo, nos canais Telecine Premium e Pipoca. Detalhe: nos dias da estréia, o assunto "filme Nosso Lar" chegou ao grupo de mais comentados do mundo na rede social Twitter.

No próximo dia 12 de setembro, o filme concorre também no Prêmio Contigo de Cinema, nas categorias Melhor Filme e Melhor Figurino.

Ainda neste ano, o filme estréia no mercado americano, venezuelano e na Africa do Sul, sendo exibido depois em todo o continente africano. Outras negociações estão em andamento e informaremos assim que viáveis.


13 de ago de 2011

Outros horários do filme na TV a Cabo

Depois de uma super estréia no Telecine Premium deste sábado, dia 13 de agosto, o filme Nosso Lar pode ser visto ao longo da grade de programação dos canais Telecine.

NO TELECINE PIPOCA
Dom, 14/08 às 20h02
Qua, 17/08 às 22h00
Qui, 18/08 às 17h30
Qua, 31/08 às 00h20
Qui, 01/09 às 14h35

NO TELECINE PREMIUM
Sáb, 13/08 às 22h00
Seg, 15/08 às 20h01
Sex, 19/08 às 23h50

Dom, 21/08 às 22h00

Não percam. E não deixem de comentar com a gente...

12 de ago de 2011

Nosso Lar no Telecine Premium no dia 13 de agosto!

A estréia do filme Nosso Lar no canal a cabo Telecine Premium marca uma nova fase na trajetória desta história, que nos surpreende a cada dia. Desde janeiro, o filme tem sido visto por milhares e milhares de espectadores através das locadoras de DVD e, posteriormente, das vendas realizadas.

Seguindo nossa proposta de levar o filme ao maior número de pessoas possível, agora começamos uma nova "janela" de exibição, levando o cinema à telinha da TV, com toda a força que ela tem de entrar nos lares brasileiros. É uma nova era que começa e, com ela, virão também os novos depoimentos, que sempre nos deixam felizes e emocionados, por suas diversas características.

Um filme é assim: eterno. Maior que todos os seus realizadores, maior mesmo que a história que foi planejada para ele. Tem vida própria e encontra seu público em diversos momentos, ganhando força todos os dias.

Que as casas das pessoas estejam abertas à experiência de receberem Nosso Lar através da TV por assinatura. E que esse tempo acompanhando André Luiz seja inesquecível.

Aqui, o link para a chamada que o canal preparou e os horários, logo abaixo, das exibições. Pra começar, amanhã, as 22h !

Preparem a pipoca, chamem os amigos e deixem Nosso Lar chegar ao lar de todos!

http://www.youtube.com/watch?v=dWduDWx2RnM

Oportunidades iniciais da grade de programação do Telecine Premium:
Sáb, 13/08 às 22h00
Seg, 15/08 às 20h01
Sex, 19/08 às 23h50
Dom, 21/08 às 22h00


2 de ago de 2011

NOSSO LAR em MIAMI no dia 24 de agosto

Aos brasileiros, americanos e latinos de Miami, aqui vai uma boa notícia - o filme Nosso Lar participa do Brazilian Film Festival, evento organizado há 15 anos pela empresa Inffinito (a mesma responsável pelo evento em Nova York), levando cinema brasileiro ao exterior.

Nosso Lar já tem um acordo de distribuição fechado com a Strand Releasing Distribution, cuja data de lançamento em circuito comercial nos Estados Unidos ainda está sendo definida - mas que será até o fim do ano.

A exibição de Nosso Lar em Miami acontece no próximo dia 24 de agosto, às 21h30, no Colony Theatre, em South Miami (local onde serão exibidos todos os filmes da Mostra Competitiva). Neste festival, o público também poderá escolher o melhor filme (além de um júri de especialistas).

Aqui, abaixo, o link da página do Festival. Agradecemos aos brasileiros que moram na Flórida por divulgarem essa chance de assistirem o filme na tela grande - certamente uma experiência mais apropriada.

Em breve, divulgaremos outros festivais internacionais para os quais o filme Nosso Lar tem sido convidado!

http://inffinito.com.br/miami/2011/miami2011_filmes_lar_en.html

31 de jul de 2011

Nosso Lar concorre no Prêmio Contigo de Cinema

O filme Nosso Lar concorre na Categoria Melhor Filme no 6o Prêmio Contigo! de Cinema. É uma votação popular. Aqui vai o link.

http://contigo.abril.com.br/eventos/6-premio-contigo-de-cinema/votacao/19-filme

20 de jul de 2011

Nosso Lar no Telecine, dia 13 de agosto


A cada dia que passa, novos espectadores se juntam aos milhões que já se emocionaram com o filme Nosso Lar. Agora é a vez dos telespectadores do Canal Telecine assistirem, com exclusividade, a partir do dia 13 de agosto, a jornada do médico André Luiz pelo mundo espiritual.

1 de jul de 2011

Strand Releasing adquire os direitos de "Nosso Lar" nos Estados Unidos

Deu na Variety:

A distribuidora Strand Releasing adquiriu os direitos norte-americanos do drama espiritual brasileiro "Nosso Lar" ("Our Home: The Astral City") da FilmSharks Internacional para o lançamento ainda esse ano.

O filme, que custou aproximadamente $10 milhões de dólares, teve bilheteria de $25 milhões de dólares e público de 4 milhões de pessoas no Brasil, a segunda melhor performance na América Latina depois de "Tropa de Elite 2," outro título brasileiro.

A Twentieth Century Fox distribuiu "Nosso Lar" no Brasil.

Dirigido por Wagner de Assis ("A Cartomante"), "Nosso Lar" conta a história de um médico que morre e é levado para uma colônia espiritual onde ele aprende mais sobre o que existe após a vida e sobre a reencarnação.

"Este filme tem o potêncial de viajar. Ele lida com a reencarnação de um ponto de vista ficcional, e tem grandes valores como produção e efeitos visuais", disse Guido Rud que é o responsável pela FilmSharks.

Philip Glass compôs a trilha sonora de "Nosso Lar", Ueli Steiger foi o diretor de fotografia e a empresa canadense Intelligent Creatures responsável pelos efeitos visuais.

O Filme também foi negociado com a Videovision Entertainment da África do Sul e Amazonia Films da Venezuela, conta Rud. E distribuidores da Alemanhã e Japão também estão interessados.


O artigo original da Variety pode ser lido: aqui

15 de jun de 2011

Depoimento da atriz Rosanne Mulholand

Depoimento da atriz Rosanne Mulholand sobre a primeira exibição do filme Nosso Lar em Nova York, durante o 9o Fest Cine Petrobrás:

"A sessão estava lotada, mesmo sendo segunda-feira. Algumas pessoas choraram, muitas vieram falar comigo que gostaram do filme. E tem sempre aquelas pessoas que questionam a burocracia celeste, rs".

Valeu Rosanne. No sábado tem mais !

14 de jun de 2011

Fox Brasil ganha prêmio pelo lançamento de Nosso Lar

Essa notícia a gente descobriu numa visita a Fox Filmes do Brasil, em São Paulo. Eis que, na parede, um prêmio "interno", que envolve as filiais da Fox em todo o mundo, para o filme Nosso Lar, como o melhor lançamento do ano em cinema!
Parabéns a todos da equipe da Fox! O prêmio é mais do que merecido...


11 de jun de 2011

Nosso Lar em DVD no México, Colômbia e América Central

Atenção aos brasileiros e amigos interessados em adquirir o DVD do filme Nosso Lar no México, Colômbia e demais países da América Central !

O DVD do filme Nosso Lar será lançado, pela Fox Home Vídeo, no próximo dia 17 de junho nas principais cidades e em vendas online destes países.

Compartilhem a informação e levem para casa o filme baseado na obra de Chico Xavier e André Luiz.

Em breve, informaremos mais países onde o filme estará disponível. Fiquem atentos!

obs. 1. Sem deixar de mencionar que, no dia 13 de junho, há exibição de Nosso Lar no Cine Fest em Nova York e, no dia 18 de junho, uma data especial - Nosso Lar será exibido em Shanghai pelo Festival Internacional da cidade e novamente em Nova York.

obs 2. Aos brasileiros e demais amigos da Venezuela, em breve traremos notícias boas também!

9 de jun de 2011

Nosso Lar em Shanghai

NOTICIA BOA !
O filme Nosso Lar participa do Festival de Shanghai (!!!), na China, que começa a partir de 11 de junho. O filme será exibido na Mostra Panorama, no dia 18 de junho, as 20h45, no Hall 1, Shanghai Guojin Palace Cinema.

http://www.siff.com/ApplyUseren/FilmArrange.aspx

6 de jun de 2011

Hoje é Aniversário da Cinética Filmes...

Hoje, há 14 anos, eu registrava a Cinética Filmes e Produções. Primeiro como Wagner de Assis Produções, depois com o nome fantasia. Era uma idéia que vinha da minha formação, alguns anos antes, de cinema nos Estados Unidos.

De fato, inicialmente era apenas uma "pessoa jurídica" dos meus primeiros trabalhos em cinema (depois de já estar na TV por seis anos) como roteirista inicialmente; aos poucos, porém, ela se tornou uma produtora de fato, já tendo realizado dois longas-metragens, campanhas de publicidade (menos do que eu gostaria...), documentários e vídeo-clipes (quando eles ainda existiam) e, como produtora de conteúdo, editado revistas e livros.

Que legal.

Wagner de Assis

4 de jun de 2011

Nosso Lar em Nova York

Saiu a programação do Brazilian Film Festival, que acontece em Nova York em junho. Nosso Lar será exibido nos dias 13 e 18 de junho. Divulguem para todos os que moram na cidade e arredores! Agradecemos e em breve informaremos mais participações e mercados onde o filme estará no exterior.

http://brazilianfilmfestival.com/ny2011_programacao_en.html

2 de jun de 2011

NOSSO LAR NA AFRICA

DEU NA COLUNA DO JORNALISTA ANCELMO GOIS E A PRODUÇAO DO FILME CONFIRMA!

Em cinema ou DVD

Nosso lar n'África

O cinema brasileiro não faz sucesso só no Primeiro Mundo. “Nosso Lar” acaba de ser vendido, no mercado do Festival de Cannes, para a FilmSharks, distribuidora especializada em países em desenvolvimento, que vai cuidar de exibir o filme em toda a África.

Onde não há salas de cinema, o filme chegará no formato DVD.


http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/posts/2011/06/02/nosso-lar-africa-384010.asp

1 de jun de 2011

Nosso Lar premiado como Melhor Efeitos Visuais pela Academia de Cinema Brasileiro

Na noite em que os membros da Academia de Cinema Brasileira premiaram os filmes do ano, o 10o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro laureou 27 categorias.
O filme Nosso Lar, indicado em duas categorias (edição de som e efeitos visuais), foi premiado pela Academia como "Melhor Efeitos Visuais" do ano de 2010, num trabalho em conjunto da equipe brasileira, supervisionada por Renato Tilhe e gerenciada por Helô Lopes, e da equipe da empresa Intelligent Creatures, sediada em Toronto, no Canadá, comandada pelo supervisor de efeitos visuais Geoff Scott e pelos executivos Lon Molnar e Darren Scott.
Agradecemos aos membros da Academia que votaram e parabenizamos a todos os que trabalharam no filme, seja a equipe brasileira, seja a equipe canadense.

26 de mai de 2011




O Filme Nosso Lar participa do 9o Cine Fest Petrobrás, em Nova York, a partir do dia 11 de junho. Aos brasileiros que moram na cidade ou redondezas, não deixem de prestigiar o festival e assistirem ao filme.
Detalhe - nesse festival, o melhor filme é eleito pelo público!

19 de mai de 2011

Nosso Lar no Festival Internacional de Seattle, EUA

O filme Nosso Lar participa do 37o Festival Internacional de Filmes de Seattle, o mais longo festival da América do Norte. O evento começa hoje, dia 19 de maio. As exibições do nosso filme acontecem nos dias 1,3 e 4 de junho. Aos brasileiros de Seattle, convidamos para assistirem ao filme.

Segue o link para a página oficial do evento:

http://www.siff.net/festival/film/detail.aspx?id=44597&FID=206

6 de mai de 2011

CANNES


Dear Pearl Finder ,
if you are looking for NEW Cinematic Pearls that connect with your audiences you must meet us in Cannes .
Our screenings are :

28 de abr de 2011

Noite de Autógrafos no Rio

A noite de autógrafos no Rio de Janeiro. Na foto o diretor Wagner de Assis e os atores Renato Prieto, Othon Bastos, Adriana Mattos, Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland e Jeniffer Oliveira.

20 de abr de 2011

Noites de Autógrafos

Programem-se !


Venda do DVD nas Casas Espíritas

Os Centros que gostariam de vender o filme Nosso Lar devem entrar em contato com esses distribuidores:

- INSTITUTO BENEFICENTE BOA NOVA

- FUNDAÇÃO ESPÍRITA ANDRÉ LUIZ

- CENTRO ESPÍRITA DR.BEZERRA DE MENEZES

- CENTRO ESPÍRITA UNIÃO

- INSTITUTO CANDEIA

- SINAL VERDE COM DE LIVROS E REVISTAS LTDA

- ALIANÇA DIST. E EDTI. DE LIVROS ESPÍRITAS

- EDICEI

- 3ª VISÃO LIV.E DIST.ESPIRITA LTDA

- NOVO SER EDITORA E DISTRIBUIDORA LTDA

- ENTREVIDAS EDITORA E DISTRIBUIDORA

9 de abr de 2011

O DVD nas Lojas





31 de mar de 2011

DVD

22 de mar de 2011

Promoção Blu-ray

E a ganhadora foi:

"O filme passa uma lição fantástica: todo dia é dia de renovar nosso destino."

Regiane Assis




Parabéns e agradecemos a todos que mandaram suas frases!
Valeu !

4 de mar de 2011

Pré-venda do DVD na Edicei

18 de fev de 2011

Seminário - Life

15 de fev de 2011

Promoção Trilha Sonora

E o ganhador foi:

"Com uma trilha sonora tão linda é impossível não se transportar para o Nosso Lar e sentir-se vivo."

Luciano Rocha



Parabéns e agradecemos a todos que mandaram e-mails!
Valeu !

4 de fev de 2011

Destaque na Revista da Blockbuster de Janeiro


24 de jan de 2011

Entrevista exclusiva de Wagner de Assis à 2001 Vídeo


Wagner de Assis

UMA FORTE MENSAGEM ESPIRITUAL

Direto do Rio de Janeiro, o diretor Wagner de Assis, de Nosso Lar, concedeu entrevista exclusiva para a equipe da 2001 Vídeo, e falou sobre filmes espíritas, efeitos especiais, orçamentos e Philip Glass, entre outros assuntos.

Como foi encarar o desafio de adaptar para o cinema um livro tão lido quanto Nosso Lar?
Como uma grande responsabilidade, reconhecendo e entendendo o quão importante seria esse trabalho, tentando fazer jus no cinema ao sucesso na literatura, e tentando fazer um filme que atendesse à grande diversidade do público que vai ao cinema, ou das pessoas que gostam de ver histórias legais. E que também atendesse às regrinhas de cinema: que não deixasse de emocionar e de ser interessante, de provocar pensamentos.

Quais foram as maiores dificuldades encontradas pela produção?
Posso dizer que todos os dias nós tínhamos dificuldades novas, umas maiores que as outras. Navegamos em um universo em que tínhamos quase nenhum conhecimento técnico, que é o mundo dos efeitos visuais. Tínhamos uma equipe grande dos EUA e do Canadá que acompanhou as filmagens justamente para nos ajudar a resolver as questões técnicas que apareceram. O tempo todo estávamos lidando com uma cidade que não existe, só existia dentro do computador; o tempo todo estávamos lidando com cenários que estavam incompletos e que seriam acrescidos digitalmente; o tempo todo os atores estavam lidando com o pano azul do chroma key. Tudo era um grande desafio, uma grande aventura de desafios.

Nosso Lar tem uma forte mensagem espírita em seu enredo. Você acredita que seguidores de outras religiões possam assimilar e compreender essa mensagem?

Na verdade, trabalhamos com o conceito de que o filme tem uma mensagem universal. Essa mensagem tem ressonância na temática espírita, fala sobre ação e reação, lei de causa e efeito; fala sobre saudade e sobre a possibilidade de vida após a morte; fala sobre uma idéia de como seria a vida após a morte; fala sobre quanto uma atitude positiva pode gerar coisas positivas no futuro. Isso tem ressonância muito grande na doutrina espírita, mas eu fiquei muito feliz de ver que os judeus, os católicos, os evangélicos, os mórmons, os hindus, os budistas e mesmo os ateus, os agnósticos, muitas pessoas que trabalham e vivenciam outras religiões, entenderam esse aspecto universal da mensagem. A ideia da vida após a morte ficou muito marcada na doutrina espírita, mas todas as religiões falam alguma coisa da existência após a morte do corpo físico. Todas. Então, eu diria que o filme tem uma respiração espiritualista, uma ressonância muito grande na doutrina espírita, mas que ele é universal. Os temas dizem respeito a toda a condição humana.

Depois do sucesso do seu filme e de Chico Xavier, de Daniel Filho, você acredita que há um novo gênero no cinema nacional, o filme espírita?

Acho que não. Acredito que um dia possa existir um gênero chamado espírita. Talvez esses dois filmes tenham ressonância na temática espírita; o Nosso Lar muito mais, pois vem de um livro que faz parte do movimento espírita. Mas Chico Xavier é uma cinebiografia e o meu filme é um drama. Enquanto gêneros cinematográficos, eles são muito bem definidos.

Você acha que você possa ter fomentado o surgimento de um novo gênero?

Eu adoraria saber como seria esse gênero. Posso dizer que sim, mas eu estaria só supondo. Como seria esse novo gênero? Quais seriam as bases dramáticas desse gênero? Eu não teria nada contra. Se ele existir, eu trabalharia feliz da vida, e de repente tentaria contar histórias através desse gênero. Mas eu não saberia dizer como seria esse gênero de filme espírita. É igual as pessoas falarem de favela movie, porque se passa em um lugar pobre. Mas, no fundo, são dramas, aventuras. É uma forma de minimizar e de não abordar de maneira mais correta o gênero cinematográfico.

Para os padrões da nossa indústria, o orçamento [aproximadamente R$ 20 milhões] de Nosso Lar foi alto. Como foi lidar com esse orçamento?

Gastando cada centavo nos efeitos visuais, nos cenários grandiosos. Na verdade, não planejamos fazer o filme mais caro do cinema nacional. Fomos descobrindo que era necessário mais dinheiro porque fazer efeito visual é caro. Por mais que seja viável hoje em dia, ainda é caro. O limite do efeito visual e da imaginação no efeito visual é o dinheiro. Esse filme poderia certamente custar três vezes mais, facilmente. Então, as escolhas que fizemos foram em função de orçamento, sim. Podemos dizer que é um orçamento pequeno para um padrão de filme de efeitos visuais que estamos apresentando.

Um dos fortes apelos do filme é o seu elenco. Como se deu o processo de seleção e preparação?

Foi bem tranqüilo. Fizemos testes para alguns personagens. A Renata Pietro foi depois de um tempo percebendo, fazendo testes de maquiagem, a possibilidade de apostar em um homem que trabalhava há mais de cinco anos no teatro em peças de mesmo gênero. Enfim, nenhum critério predefinido para escolher o ator. Era sempre aquele momento mágico de você ver o ator e ver que ele pode fazer o personagem. É um momento muito difícil, devo confessar; é um momento em que você erra muito no cinema e no qual esperamos muito ter acertado.

Como foi trabalhar com a Intelligent Creatures [empresa canadense responsável pelos efeitos especiais de Watchmen – O Filme e A Loja Mágica de Brinquedos, entre outros filmes]?
Eles têm experiência em filmes de estúdio hollywoodianos, mas ao mesmo tempo têm experiência em filmes de arte e independentes, ou seja, os profissionais de lá sabem lidar com as carências do produtor independente e o ajudam a resolver problemas de computação gráfica. Nós tivemos um supervisor de efeitos visuais no set. Logo depois das filmagens, transferimos tudo para o Canadá, onde, ao longo de nove meses, foram feitas mais de 300 imagens com algum tipo de inserção visual.

Outro nome estrangeiro que chama a atenção é o de Philip Glass [músico minimalista, compositor da trilha da trilogia Qatsi, entre outros filmes]. Como surgiu essa idéia? E como a produção chegou até ele?

Achei que era o compositor ideal para fazer uma música que tinha toda essa inspiração do tema espiritualista. Falei isso para Iafa Britz [produtora do filme] e aí ela disse “não custa nada tentar”. O Philip já esteve no Brasil, trabalhou com a Monique Gardenberg; ele tinha feito uma música para o filme Jenipapo [de 1995, inédito em DVD]. Ela conseguiu um contato e falou inicialmente sobre o que era, mandou um roteiro para ele. Ele gostou. Então, a gente foi lá e os procedimentos começaram. Ele tinha um tempo na agenda, absolutamente tomada, e foi maravilhoso. Nós gravamos pela primeira vez com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Fizemos uma trilha que ficou tão bonita que hoje foi virou um CD e foi vendida à beça pela Biscoito Fino.

Como você analisa este ano em que três filmes brasileiros chegaram, até o momento, entre as dez maiores bilheterias?

É um ano feliz, que tem dois filmes muito fortes, um sobre o homem e outro sobre sua obra mais importante, Chico Xavier e Nosso Lar, e que tem um fenômeno, Tropa de Elite 2. É um ano que unifica de uma vez por todas o cinema brasileiro do passado e do presente. Deveria ser um ano em que o termo Retomada acabaria, e a gente teria um cinema só, sem precisar mais fazer comparações com o passado, ou seja, o cinema é um só e os filmes brasileiros entram cada vez mais na pauta cultural do povo brasileiro. Isso é bacana, é muito feliz; é o resultado de muito trabalho de muita gente competente que está no mercado há muitos anos.


Fonte: 2001 Vídeo

13 de jan de 2011

Entrevista com Wagner de Assis

Publicada na Revista Reformador - Setembro de 2010.


12 de jan de 2011

Lançamento nas Locadoras e Blu-ray

8 de jan de 2011

Promoção do livro: Bastidores do Filme

Os ganhadores são:


Facebook:
"Conhecer a história de André Luiz em Nosso Lar é um convite para mudanças, conhecer a história dos bastidores do filme, é preencher o coração de esperanças e acreditar que outros filmes virão..."
Magali Bischoff


Twitter:
"Eu leria o livro pra minha família toda!"
Murilo Britto


Parabéns e agradecemos a todos que mandaram e-mails!

5 de jan de 2011

Novo Desafio


Entrevista do diretor Wagner de Assis concedida à edição de janeiro da Folha Espírita.



Jornalista de formação, trabalhando com cinema desde 1995, quando foi estudar roteiro e direção nos Estados Unidos, Wagner de Assis, 39, encerrou 2010 feliz com o resultado de Nosso Lar, que buscou, segundo diz, abrir para todas as pessoas o tema vida depois da vida. “Foi um furacão que não destruiu, mas que mexeu com os pensamentos e sentimentos do público. E, espero, construiu alguma coisa no coração das pessoas. Nosso Lar, com qualidade técnica inquestionável, que marcou um novo tempo para efeitos visuais na nossa produção, propiciou que pessoas fossem ao cinema mais de uma vez, juntou famílias e até deu motivos para que aqueles que não iam a salas de cinema há mais de 20 anos lá voltassem”, avalia.
Assis, que se autointitula um espírita-cristão que gosta de comungar com todas as religiões pelo bem, “conforme nos ensina o próprio Espiritismo”, não quer parar por aí. Seguindo a proposta do autor espiritual André Luiz, afirma que a tendência é que leve histórias do livro Os Mensageiros para as telas. “Mas ainda estamos estudando como fazer isso”, pondera.

Folha Espírita – Qual sua trajetória antes de Nosso Lar?
Wagner de Assis – Depois de estudar nos Estados Unidos, trabalhei por dez anos no Departamento de Comunicação da TV Globo. Em 1997, concomitantemente, fundei a Cinética Filmes e Produções, que, inicialmente, servia para me amparar juridicamente nos trabalhos iniciais. E eles foram roteiros para a apresentadora Xuxa Meneghel, de televisão a quatro longas-metragens. Depois, fiz meu primeiro filme como diretor: A Cartomante, baseado num conto do Machado de Assis. E, agora, Nosso Lar. Nesse meio termo, escrevi algumas biografias para a Coleção Aplauso da Imprensa Oficial, além de outros projetos de cinema e TV, como a minissérie sobre a vida do Marechal Rondon, que entra em pré-produção agora em janeiro.

FE – E os não espíritas? Que retorno você teve sobre o filme com o público não espírita?
Assis – Acho que a maioria gosta da história, mesmo sem entender “suas profundidades”. Vejo que gerou questionamentos, críticas, até virulentas, daqueles que não aceitaram a filosofia que permeia a história, mas que entendemos fazer parte do jogo cultural mesmo. Interessante ver todas as pessoas comentarem que as casas espíritas estão cheias, que nunca se vendeu tantos livros sobre o tema. Claro que isso não é obra do filme Nosso Lar. É obra dos tempos em que vivemos. E nós somos apenas partícipes dele. Como nos disseram, “os tempos são chegados”.

FE – O ano termina com qual audiência no filme?
Assis – O filme termina sua carreira nos cinemas com mais de 4 milhões e 61 mil espectadores. É a quarta maior bilheteria da história do cinema brasileiro. E, em ingressos vendidos, o quinto lugar nos últimos 20 anos. Passou em todos os Estados brasileiros, em mais de 550 cidades. E, agora, vem a sequência, com o DVD e TVs, de pagas a abertas. Um filme é eterno. Isso é mágico. Ele é maior que todos nós. A história já era maior que todos nós.

FE – O filme repercutiu fora do País?
Assis – Sim. Tanto que estamos negociando colocá-lo nos Estados Unidos, que é o mercado mais competitivo do mundo. Nossa intenção é estrear em um circuito bem direcionado nas principais cidades americanas, e convocar todos os brasileiros que moram na América a ir ver o filme, a resgatar o que eles têm de melhor: a fé. E ainda estaremos negociando o filme com todos os países possíveis a partir deste mês, com um agente de vendas bem direcionado. Ou seja, 2011 continua pleno para o filme.

FE – 2010 foi o ano do cinema espírita. Como você vê esse fato e os demais lançamentos?
Assis – Acho que o cinema é cinema e as pessoas vão para ver “uma boa história” e ponto. Não tenho certeza se já podemos dizer que há um novo gênero chamado espírita. Mas tenho certeza que as pessoas querem ver histórias cujos temas envolvam a espiritualidade. E por isso elas voltam a ser exibidas com força – um tema que nunca saiu realmente de cartaz. Mas não nos enganemos. O público sabe separar exatamente o que é bom do que é feito “para aproveitar uma tendência” e sem “base”. Só que agora parece que as pessoas querem respostas mais objetivas, e não apenas fantasias ou dramas que valorizem um ou outro aspecto de uma verdade que é ampla, irrestrita e está pronta para ser compartilhada com a grande maioria através dos meios de comunicação de massa. Quem sabe daqui a cinco anos tenhamos a possibilidade de juntar vários filmes bons, com bons resultados, e entender o que os faz serem partes de um novo gênero? É possível sim, mas é preciso muito trabalho.

FE – Passado o centenário de Chico Xavier, termina tudo por aí?
Assis – Pelo contrário, né? Tudo começa agora! O futuro chegou! Estamos realmente começando a conceber um próximo filme, baseado numa continuação do Nosso Lar, seguindo a proposta do próprio André Luiz, autor espiritual. Inicialmente, nossa tendência é levar histórias do livro Os Mensageiros para as telas. Mas ainda estamos estudando como fazer isso, quais parceiros devem se unir, enfim, é uma nova jornada e o barco ainda não foi para a água. Mas já está no estaleiro, começando a embarcar nossos sonhos e desejos. Nosso desafio agora é abrir mais ainda essa temática: fazer um filme que possa ser visto por mais de 4 milhões de pessoas. Temos um número que é uma bandeira. E agora é hora de fincar outras bandeiras. De fazer uma nova viagem. Temos o livro de bastidores do filme sendo vendido pela FEB e pelas editoras responsáveis. É uma forma que encontramos de compartilhar, sem interesses financeiros, a magia e o processo de trabalho do filme. Há fotos lindas, imagens de antes e depois... E temos também à venda, dentro dos mesmos conceitos mercadológicos, o CD com a trilha sonora, composta pelo americano Philip Glass e gravada pela primeira vez na história pela Orquestra Sinfônica Brasileira.