30 de dez de 2010

Era pra ser um texto simples de final de ano


Um exercício de memória, desses de final de ano, nos trouxe a realidade de aspecto quase transcendental - o tempo parou nas nossas vidas. Não conseguíamos distinguir coisas que tinham acontecido em 2008, 2009 ou nesse ano que finda. Todas, claro, relacionadas a produção do filme Nosso Lar. E assim começamos a entender a medida das coisas que envolvem este projeto que deu seu primeiro passo com Nosso Lar.

Já fizemos muitas avaliações do mesmo. Pessoais, sociais, mercadológicas. Todos os dias, porém, elas ganham algum adendo, um novo comentário furtivo, um email testemunhal, mesmo uma nova forma de olhar a história e seu tema tão intensos. São novas perspectivas sobre o projeto no qual trabalhamos - no caso do Wagner - por 5 anos seguidos, e sobre o qual nunca teremos a "conclusão final", até porque ela não existe. Fazer cinema é, também, saber lidar com a eternidade de um filme. Depois de pronto, ele viaja, pra sempre, nos meios de comunicação conhecidos, nos que serão inventados, mas também, e principalmente, na memória dos seus espectadores.

Temos lições e aprendizados que nos apontam claramente erros e acertos. Temos, também, as relações pessoais de uma grande equipe que se juntou sorrindo e, esperamos, em sua grande maioria, se separou chorando saudosa pelo próximo encontro. Hoje, sabemos um monte de coisas a respeito do público que foi ver o filme nos cinemas. São surpresas e confirmações. Paixões e desprezos. Interesses e interessados. E, agora, o tempo que havia parado parece recomeçar a mover-se de maneira tradicional. Temos novos desafios pela frente. Como será o próximo filme? Que história de bastidores começaremos a escrever a partir de agora? As telas estão em branco. Nossas mentes também.

O fato é que o ano vai mudar e o filme Nosso Lar não vai parar – há todo o trabalho com as próximas "janelas" de exibição, a começar pelos DVDs, pelas TVs a cabo e aberta e, também importante, pelo mercado internacional. Estamos trabalhando muito para que o filme possa pisar em tantos países quanto possível. Já há negociações em andamento, sobre os quais falaremos em breve. Há desejos e projetos, como a trajetória dele na América do Norte – onde intentamos realizar também uma campanha que possa "unir os brasileiros que vivem no exterior por um sentimento de brasilidade único, a espiritualidade".

Foi um ano especial e esse post deveria ser apenas um texto simples sobre ele, pra não complicar muito as coisas mesmo. Mas como falar sobre um ano que se mistura em cinco? Como pensar num tempo que se mede em estágios de produção, em dias no frio, em centros espiritualistas visitados (mais de 75), em madrugadas insones, em alegrias e angústias criativas? Como contar um tempo que virou seu calendário no dia 3 de setembro? E cujo relógio foi marcado por números de espectadores e os risos e lágrimas que pontuaram seus rostos?

Enfim, 2010 vai embora e com ele vai um tempo que só existe na nossa memória - nossa, incluindo cada pessoa que entrou no cinema para ver este filme. Temos um sentimento que marca o ano - gratidão. Por vocês, que fizeram esta história, seja nos
bastidores, seja nas salas de cinema, aqui registramos a nossa gratidão.

É... os tempos chegaram mesmo. 2011, seja bem vindo!

A produção do filme

22 de dez de 2010

Nosso Lar em números


Nosso Lar - O Filme encerra a sua carreira nos cinemas depois de 3 meses em cartaz. Desde a sua estréia, em 3 de setembro, em 450 salas por todo o Brasil, o filme foi exibido em mais de 550 cidades brasileiras. No total, somou um público de 4.060.266 pessoas. A produção é a segunda melhor bilheteria entre os filmes brasileiros de 2010. E, no ranking geral, está em 8º lugar até agora. Nos ultimos 20 anos, quando se considera a fase da "Retomada do Cinema Brasileiro", o filme alcançou a marca do quarto lugar em bilheteria e quinto lugar no número de ingressos vendidos.


Ranking com as 10 cidades onde o filme foi mais visto:

São Paulo - SP
Rio de Janeiro - RJ
Porto Alegre - RS
Belo Horizonete - MG
Brasília - DF
Salvador - BA
Recife - PE
Curitiba - PR
Campinas - SP
Florianópolis - SC


Ranking dos 10 melhores complexos de cinema:

Hoyts General Cinema / Guarulhos - SP
UCI New York / Rio de Janeiro - RJ
Cinemark Central Plaza / São Paulo - SP
UCI Anália Franco / São Paulo - SP
UCI Kinoplex Norte Shopping / Rio de Janeiro - RJ
Cinemark Interlar Aricanduva / São Paulo - SP
Cinemark Metrô Santa Cruz / São Paulo - SP
Cinemark Niterói / Niteroi - RJ
Kinoplex Tijuca / Rio de Janeiro - RJ
Cinemark Salvador / Salvador - BA


Ranking de filmes nacionais desde 1990 (ingressos vendidos):

1. Tropa de Elite 2 - 11.002.441 (ainda em cartaz)
2. Se Eu Fosse Você 2 - 6.113.797
3. Dois filhos de Francisco - 5.319.677
4. Carandiru - 4.693.853
5. Nosso Lar - 4.060.266
6. Se Eu Fosse Você - 3.670.879
7. Chico Xavier - 3.392.408
8. Cidade de Deus - 3.370.871
9. Lisbela e o Prisioneiro - 3.174.643
10. Cazuza – O Tempo Não Para - 3.082.522



Dados: Fox Filmes do Brasil.

21 de dez de 2010

Campanha Nacional de Combate à Pirataria


A Agência Nacional do Cinema – ANCINE e o Ministério da Justiça lançaram este mês, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, uma Campanha Nacional de Combate à Pirataria de Produtos Audiovisuais, cujo objetivo é promover ações e atividades voltadas ao combate à pirataria e aos delitos contra a propriedade intelectual. Na cerimônia, que contou com as presenças do diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, e do Ministro de Estado da Justiça, Luiz Paulo Barreto, foram exibidos quatro filmes publicitários de caráter educativo produzidos especialmente para a campanha, cujo mote é Brasil Original, Compre Essa Atitude.

Nos filmes, artistas como a musa do axé Claudia Leitte e Rogério Flausino, vocalista da banda Jota Quest, falam sobre a importância da participação da sociedade neste combate. Os cantores reafirmam o respeito à originalidade do povo brasileiro como argumento em defesa dos direitos autorais. Mais de 600 cinemas de todo o País estão exibindo os filmes da Campanha, que contou com o apoio de entidades como Federação Nacional de Empresas de Exibição Cinematográfica – FENEEC e União Brasileira do Vídeo – UBV.

Para Manoel Rangel, a união do poder público e da sociedade na luta contra a pirataria é fundamental: “A pirataria esvazia a capacidade de sustentabilidade de nossas obras. O combate ao comércio ilegal é um desafio abrangente, pois a ação repressiva por si só não é capaz de zerar a atividade ilícita. Precisamos criar um caminho de comunicação permanente com a sociedade e convencer o consumidor a não comprar produtos falsificados”.

O Ministro da Justiça lembrou que a pirataria ajuda a financiar o crime organizado, repudiado pelo cidadão: “O combate à pirataria é um exercício de cidadania, e não há nada melhor que o audiovisual para despertar a sensibilidade das pessoas. É importante transmitir ao consumidor o quanto é importante ser original. E a originalidade é uma característica do povo brasileiro.”

Fonte: Ancine

15 de dez de 2010

Em Janeiro



O DVD de Nosso Lar - O Filme estará disponível nas locadoras (disco sem extras) a partir de 12 de janeiro. Na mesma data, o lançamento do edição em Blu-ray que poderá ser adquirido nas melhores lojas. A pré-venda online já começou.

O DVD para compra (disco com extras) será vendido a partir de março.

13 de dez de 2010

Iafa Britz - Personalidades de 2010

A produtora Iafa Britz foi eleita pelo jornal O Globo como uma das personalidades do ano de 2010 na categoria cinema.

4 de dez de 2010

"Uma workaholic do acaso"

Matéria com a produtora Iafa Britz no Segundo Caderno do Jornal O Globo (04/12).